sexta-feira, 17 de abril de 2009

Não sei se não será pior que....

apenas mauzinho...

1º dia de aulas do terceiro período. Oito (sim, eu disse oito) horas da matina. Eu sentado na sala de profs à espera da minha aula quando escuto uma voz de mulher a dizer:
"Oh A., nem te reconhecia!"
Procurei focar os meus olhos na direcção da voz. Não foi fácil. Apesar do banho matutino, os olhos pareciam ainda recordar as remelas que antes os enfeitavam. Lá consegui a custo ver os dois vultos dos colegas que conversavam. Comecei por concordar com a voz feminina. Também não reconhecia o colega com que ela falava.
De repente, o meu sono espalhou-se. Os meus olhos esbugalharam-se. Um surto de adrenalina correu o meu corpo. A pêra havia desaparecido. Restava um daqueles bigodes cujas pontas chegam ao queixo. Mas algo mais estava diferente. Em vez do branco que antes o caracterizava, podia agora apreciar-se um preto imaculado. Mais! O cabelo também havia cambiado a sua côr.
Só imagino as conversas entre colegas quando ele não estiver...

10 comentários:

Pecola disse...

ahahah é o bicho, é o bicho! :P

Salto-Alto disse...

É tão esquisito quando essas coisas acontecem!

profpardal disse...

Há que mudar!
Mudam-se os tempos, mudam-se os aspectos!

Icon disse...

Bicho e esquisito parecem-me eufemismos... :)

alfabeta disse...

Como certos toques conseguem mudar as pessoas.

Um simples cortar a barba e o bigode, um corte de cabelo, enfim...

Alguém disse...

E cá estou eu, e acabei de ler o teu post por 5 vezes. Mesmo mesmo. Por acaso não lhe perguntaste qual era o objectivo, ou perguntaste? ;)

beijinho

Icon disse...

Profpardal: Há certas coisas que não sei se é conveniente alterar...

Alfabeta: Mas trocar a cor de cabelo? de branco para preto? Não sei... Envelhecer é uma arte. Acho que ali falhou qq coisa...

Alguém: Muito bem vinda! Não perguntei qual era o objectivo mas... De acordo com aquilo que acho que percebo sobre psicologia masculina, acho que mete gaja. Pelo menos, penso que esta minha teoria:
http://blunsaid.blogspot.com/2008/09/divagar-se-vai-ao-longe.html
de alguma forma penso que se aplica a este caso!

Icon disse...

Alguém: 5 vezes?!?!?!? Mas quê? A minha escrita é impenetrável nas primeiras quatro?

bellsblog disse...

Anda por aí uma crise de meia idade ;)

Marina disse...

Lembro-me de um colega do ciclo que, um dia, decidiu arrancar as sobrancelhas...
E lembro me que demoramos um certo tempo a perceber o que lhe faltava (para alem do juizo)!!!