terça-feira, 2 de junho de 2009

O Refúgio

Sítios como este inspiram-me.
Olhar em volta e não ver vestígios de humanidade excepto a casa em que estou. Sentir a natureza a entranhar-se-me no corpo. O convívio. A conversa. Cantar como se ninguém estivesse a ouvir. Verde-cinza. As horas passam e o meio envolvente começa a pulsar de vida. Os primeiros raios de sol começam a acordar os bichos. Um zangão arrasta-se pelo chão ainda com as asas meias adormecidas. Decido brincar aos Deuses. Movo o pé em direcção a ele. Seria tão fácil dizimá-lo neste estado de fragilidade. Vejo as flores. As mesmas flores que daqui a nada este serzinho que agora permanece na mira do meu pé daqui a alguns minutos irá polinizar. O pé deixa de fazer mira. És tão importante aqui como eu. Não sou nenhum Deus para decidir se podes seguir o teu caminho ou não.
Ainda estás aí? Mas, quem és tu? Será que ainda ocupas este lugar? Olho para dentro e não sei se ainda te vejo.
Uma pontinha luminosa por vezes brilha com mais intensidade.
Volto a atenção para o céu. As estrelas já se foram deitar. Resta uma. Esta é a mais especial. Vai ser esta que vai permitir ao zangão aquecer as suas asas e voar.
Contam-se histórias antigas a combinar com o lugar. A menina dança? Quantos filmes estas paredes já terão visto. Quantos pés estes tapetes terão sentido? Quantas pancadas esta televisão já terá levado.
Outras vidas que não a minha. Este Refúgio será o meu lugar? Estou só de passagem...

go!

Palavras como estas inspiram-me.
Quero conhecer! Mais.
Sou ambicioso. Parar para saborear o momento. Nem sempre é fácil. Quero mais instantes como este.

Talvez hoje ainda te voltes a cruzar comigo. Talvez decidas espetar-me o teu ferrão e injectar-me com o teu veneno. Talvez decidas poupar-me a essa dor para poderes continuar a viver e a visitar as tuas flores. Lembrar-me-ei sempre de ti. Não fui eu que te poupei a vida. Ela não era minha para poupar. Talvez um dia, alguém que tenha o poder de me espezinhar também e decida não o fazer. Sabes, bichinho? O poder deveria trazer com ele uma grande dose de responsabilidade. Tu tens sorte. Sabes o teu lugar no mundo. E as tuas flores têm sorte também. Mas será que tens consciência da sorte que tens? E as tuas flores? Será que se apercebem da tua importância?

Eu continuo à procura da luz das estrelas. Um dia, vou encontrar o sítio onde posso e quero voltar. Um sítio que me queira de volta... Hoje, como ontem, como amanhã, apetece-me fazer falta a alguém.

10 comentários:

profpardal disse...

Certamete que já fazes falta a aguém, qunato mais não seja à tua família e amigos.

Quanto ao coração, não te preocupes, pois mais cedo ou mais tarde ele há-de descobrir o sol da tua vida. Tens é de deixar de pensar nele.

Acredita em mim!

rute disse...

Ena! :O

Bloguótico disse...

E pensava eu que "poesia" era só a de determinado post do meu blogue!

:)

francis disse...

se queres mais tens que te esforçar, do céu não cai de certeza.

raio do francis (aka thunder francis).

ZaniNE disse...

Gostei de "um sítio que me queira de volta", muito bom!

Bjs.

Icon disse...

profpardal: são apenas desejos pontuais. e, sim, tens razão ao dizer que já tenho sítios e pessoas onde sou desejado. ainda ontem li um e-mail de uma amiga que me fazia sentir justamente isso. derreti-me :)

rute: ena! :O é vago! n te importas que eu peça para elaborares o teu comentário? o feedback é importante para mim... ;)

bloguótico: isso soa-me bem. nunca na vida pensei escrever 'poesia'... obg! quanto ao texto do teu blog, n me queres apontar para ele?

thunder francis: já viste? foste rápido... és um roubão!! já ia eu todo filado com o comentário na ponta da mão e... chego lá e leio o que ia escrever, escrito pela tua mão. poderia ter ficado contente por ser uma coincidência gira e pensarmos da mesma forma e o carai... mas isso ia ser um bocado roto... ;)
de qualquer maneira, quanto a este post, só te digo isto: já me caiu quase tudo do céu...
abraço

Zanine: acho que em inglês se diz home... em português casa soa a mt redutor... mesmo nossa casa, parece apenas um espaço físico...

dyphia disse...

fazer falta!!! vê la se ja n estaras a fazer falta a alguem... as vezes podes tar distraido e n percebas ;)

eu nesto momento quero é deixar de sentir falta... mas ja ando a fazer um estudo intensivo p descobrir cm iniciar essa tarefa ;) o problema, cm ja reparaste, é que eu ando mt lentamente e o curso é intensivo por isso vou acabar por chumbar a algumas cadeiras... em resumo, terei de fazer mais matriculas :)

bjos

R disse...

Eis-me aqui para elaborar o meu comentário ;)
Duvido que saia grande elaboração, depois de 24h de intensissimo trabalho. Mas aqui vai a tentativa!
Primeiro gostei (gosto!) muito da forma como escreves. Frases curtas.Descrição. Uma maneira curiosa de falar para fora. Envolvente.
Segundo, gostei do conteúdo. Gostei da forma como descreveste o "sítio". Por vezes sabe mesmo bem sermos transportados por alguém, assim, abruptamente, sem pedir licença. E são poucas as pessoas que o conseguem fazer. Comigo, pelo menos.
Terceiro, adorei a ideia de poderes ter sido Deus e de o teres recusado.
Quarto, adorei a frase com que fechaste o texto.
Percebes agora o "Ena!"?

Icon disse...

Dyphia: eu sou um bocado para o distraído... o fazer falta que eu quero é especial... para já, não vejo nada assim.
mas tudo se resolve.
o meu desejo, o teu... tudo irá parar ao lugar a devido tempo.

R: ah! agora sei de quem é o sentido do sentir que eu via no meu statcounter. :) Rute - R, faz sentido :)
24h de seguida... que andas tu a fazer?
a tua elaboração está muito boa.
acho que tenho que te agradecer pelos elogios...
fica completamente percebido o ena!
muito obrigado!
volta sempre, especialmente, se for para me deixar babado assim...

rute disse...

Não sei se já reparaste mas voltar, já volto sempre ;)
Não, não tens nada a agradecer. Não é tão simples quando simplesmente dizemos as coisas (sejam boas ou más de ouvir)?
R, Rute, sentido do sentir...isso é conforme o dia, a posição do sol e a vontade ou não de mostrar muita coisa...
As 24h de trabalho serviram para adiantar a tese que tenho de entregar dia 30 :0

hummm...e já agora...o que disse acerca do teu refugio, poderia ter dito sobre mais uns quantos que já fui lendo por aqui.