quinta-feira, 12 de novembro de 2009

yellow brick road

Às vezes olho para trás para as coisas que costumava fazer e lembro-me de tudo aquilo porque passei.
Digo a mim próprio que devia ter previsto certas coisas. Ter tomado algumas decisões melhores... Se eu soubesse...

Muitas pessoas me tentaram dar conselhos. Algumas disseram para tirar outro curso. Outras disseram-me para ir para outra universidade.
Mas o caminho que percorri ensinou-me tanto... Não terá sido perfeito. Mas nunca ninguém disse que ia ser fácil. Houve momentos tão bons! E momentos tão maus!
Ainda assim, faria tudo de novo!

Hoje em dia, olha e pergunto-me onde raio vim parar... Chegado aqui, seja lá onde for, sem nada em vista no meu futuro, vou continuar a percorrer o meu caminho! Fiel aos meus princípios, tentando agir sempre de acordo com a minha consciência. A ganhar as minhas medalhas de cortiça... No final, tudo o que levamos daqui é a sensação de que fizemos o nosso melhor e, com sorte, a consciência tranquila.

(às vezes dá-me para a parvoíce... que fazer? - nem eu sei de que raio estou a falar!)

12 comentários:

Rita Moura disse...

Qual era a piada de saber-se à priori o que iria acontecer? Errar faz parte da vida e ensina-nos a crescer..
; ) ***

Rita Moura disse...

P.S. Pensei que a parvoíce não era só às vezes : p ***

Lactrodectus Mactans disse...

Escolhas...a vida tá cheia delas. :)

Kikas disse...

sabes do que estás a falar, sim senhor. e parece-me bem real. tens a consciência tranquila, certo? vives a tua vida e não a dos outros, certo? então pronto!

Professorinha disse...

Cada um escolhe o caminho que segue... o importante é que esse caminho seja o nosso, não o dos outros..ç-

Icon disse...

Rita Moura: Não teria piada nenhuma... Tornaria as coisas demasiado fáceis!

Rita Moura: Parvoíce é só mesmo quando abro a boca...

Lac Mac: Só temos que tentar acertar a maior parte!

Kikas: Sim, estou de consciência tranquila. Tenho feito o melhor possível...

Professorinha: o caminho tenho sido eu a fazê-lo e é o caminho que importa, não é?

Rita Moura disse...

Rita Moura: Parvoíce é só mesmo quando abro a boca...

Principalmente ao telefone ; )

teiasonhos disse...

Ma altura, se calhar se soubesses que estavas um erro, ias cometê-lo na mesma, arranjavas uma desculpa, porque era aquilo que querias fazer.

E uma das nossas maiores liberdades é escolher as portas que queremos abrir, porque em alguma delas encontraremos mais uma parte do caminho.

Fogo, pegaste-me a parvoíce, agora não em calo...

*

chapeu de sol amarelo disse...

não é qualquer um que escolhe ser professor, é preciso querer mesmo muuuito...e quando se quer mesmo muito, vale a pena!

Icon disse...

Rita Moura: tu lá sabes o que andas a dizer ao telefone!

teiasonhos: it's all about the journey... not the destination!

chapéu de sol amarelo: que te posso dizer?
há gente mesmo muito doida! :)

Rita Moura disse...

Rita Moura: tu lá sabes o que andas a dizer ao telefone!

Não distorças o que eu disse! A frase era tua e não minha! Para a próxima ponho aspas! : )

Icon disse...

Rita Moura: devo ter percebido mal, com certeza...